**

terça-feira, 7 de março de 2017

Sem apresentar comprovantes, Sandra Faraj poderá renunciar ao mandato para evitar ser cassada.


Donny Silva
Desde que a TV Globo mostrou no último dia 13 de fevereiro, reportagem em que o empresário Filipe Nogueira acusa a distrital Sandra Faraj (SD) de se apropriar da verba indenizatória e não pagar a empresa NetPub pelos serviços prestados, a parlamentar simplesmente foge da imprensa.
Acostumada a brigar com blogueiros, desta vez ela se calou e se recolheu  através de um atestado médico que conseguiu logo após a exibição da denúncia.
Sandra logo emitiu Nota à Imprensa, mas parece que o tiro saiu pela culatra porque há mentiras na mesma. Também ela afirmou que foi à Delegacia de Polícia denunciar Filipe por ameaçá-la por ter sido exonerado. Não houve ameaça e ele só foi exonerado dias depois.
E por último, Sandra prometeu apresentar os recibos de pagamentos feitos à NetPub, mas não os apresentou e segundo Filipe, não apresentará porque simplesmente não existe nenhum depósito ou transferência feitos à NetPub.
Nesta segunda-feira (6), a Mesa Diretora deu um prazo de 72 horas para Sandra Faraj apresentar os comprovantes de pagamento à empresa. Caso não apresente, a CLDF dará início ao processo de cassação da parlamentar acusada de abocanhar cerca de R$ 150 mil.
Segundo pastores do Ministério da Fé, (igreja de Sandra) ouvidos por este Blog, o melhor a fazer é Sandra Faraj renunciar ao mandato e voltar a ser pastora e esquecer a política. Foi longe demais e o resultado, até aqui, já atingiu em cheio a igreja Ministério da Fé, que também será investigada.
Ontem, durante almoço com 10 distritais da base, Sandra la estava, abatida, confusa e triste. Recebeu até palavras de conforto de Rollemberg. Mas  lá no fundo mesmo, o governador, segundo informações,  se sente feliz com o inferno astral de Sandra, que  já havia fechado com Filippelli desde julho do ano passado.
É o fim da carreira política de Sandra Faraj Cavalcante. Resta saber se ela fará como a ex-distrital Eurides Brito, que sangrou até ser cassada pelos colegas, ou se fará como o ex-presidente da CLDF,  Leonardo Prudente, que renunciou, saiu do foco e hoje está muito bem. Duas opções e uma única decisão.
Na Bíblia está escrito: Vigiai e orai. Não adianta orar muito e vigiar pouco. Basta ver os casos dos distritais Bispo Renato, Celina leão e Julio Cesar, denunciados na Operação Dracon.
Na política, não se deve jamais transformar o mandato em extensão da igreja. Não dá certo.
Blog Sim Nós Podemos!!!!👉👈?