**

sexta-feira, 16 de junho de 2017

As mentiras do Italiano.

O antagonista
Antonio Palocci tem de continuar na cadeia.
Ele está fazendo jogo duplo: ao mesmo tempo em que se oferece para a Lava Jato com o advogado Tracy Reinaldet, ele conserva em sua defesa o advogado Alessandro Silvério, que é ligado aos defensores de Lula.
Ontem Alessandro Silvério tentou responsabilizar Guido Mantega pelos repasse de propina a Feira e Dona Xepa. Ele disse:
"Não por acaso, todos os pagamentos realizados em favor dos corréus Mônica Moura e João Santana no exterior foram realizados a partir de 19.07.2011, período em que o acusado já não mais exercia cargo público algum, e durante o qual o crédito existente a favor do Partido dos Trabalhadores por ele já não era mais gerido, segundo o próprio corréu Marcelo Odebrecht".
A planilha do departamento de propinas da empreiteira é clara: entre fevereiro e maio de 2011, quando Antonio Palocci ainda ocupava a Casa Civil, João Santana recebeu 3,5 milhões de reais em dinheiro sujo para cobrir as dívidas da campanha de Dilma Rousseff.